“De tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantar-se o poder nas mãos dos maus, o homem chega a rir-se da honra, desanimar-se de justiça e ter vergonha de ser honesto.”

Rui Barbosa

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

A lenda da criação das Cataratas do Iguaçu

"Daqui vinte anos você estará mais decepcionado pelas coisas que você não fez do que pelas coisas que você fez, portanto livre-se das bolinas, navegue longe dos portos seguros, pegue os ventos da aventura em suas velas, explore, sonhe, descubra."

Mark Twain



São cerca de 275 quedas de água no Rio Iguaçu, bacia hidrográfica do Rio Paraná.

O Parque Nacional do Iguaçu é considerado um Patrimônio Natural da Humanidade, tem uma área correspondente a 250 mil hectares de floresta subtropical, natureza viva.

Uma linda lenda tupi-guarani explica o surgimento das Cataratas do Iguaçu:

"Há muitos anos atrás, o Rio Iguaçu corria livre, sem corredeiras e nem cataratas.

Em suas margens habitavam índios caingangues, que acreditavam que o grande pajé M’Boy era o deus-serpente, filho de Tupã.

Ignobi, cacique da tribo, tinha uma filha chamada de Naipí, que iria ser consagrada ao culto do deus M’Boy, divindade com a forma de grande serpente.

Tarobá, jovem guerreiro da tribo se enamora de Naipi e no dia da consagração da jovem, fogem para o rio que os chama: - "Tarobá, Naipí, vem comigo!" Ambos desceram o rio numa canoa.

M’Boy, furioso com os fugitivos, na forma de uma grande serpente, penetrou na terra e retorceu-se, provocou desmoronamentos que foram caindo sobre o rio, formando os abismos das cataratas.

Envolvidos pelas águas, caíram de grande altura.

Tarobá transformou-se numa palmeira à beira do abismo, e Naipí, em uma pedra junto da grande cachoeira, constantemente açoitada pela força das águas.

Vigiados por M’Boy, o deus-serpente, permanecem ali, Tarobá condenado a contemplar eternamente sua amada sem poder tocá-la.

Legal né, vale a pena conferir essa estória...

Fernando Rocha

Fotos Google:
















Troca de Links - Ocioso

Postagens Populares Mãe Terra

Distante dos olhos, tão perto de mim...