“De tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantar-se o poder nas mãos dos maus, o homem chega a rir-se da honra, desanimar-se de justiça e ter vergonha de ser honesto.”

Rui Barbosa

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Moacyr Franco - Distante dos olhos

E já sei porque sempre esse amargo soluço eu tento esconder

Quando penso que talvez alguém passe, te abrace... te fale de amor

Também porque não consigo lembrar o sorriso que existe em teu olhar quando não estás aqui

Moacyr Franco



Distante dos olhos 

Porque é que esta lágrima corre tão fria
Se o inverno já foi?

Porque é que esta noite os meninos da rua
Não vejo brincar?

Não sei porquê a alegria dos amigos de sempre
Não me diverte mais e um me disse assim

Distante dos olhos, aos poucos esqueces
O amor que não dorme no seu coração
Mas a quem eu mande levar-te uma rosa
Pergunta se estou me esquecendo de ti

Tão longe dos olhos, tão perto de mim
Não há um caminho que não leve a ti

Tão longe dos olhos, tão perto de mim
Não há um caminho que não leve a ti

Fotos Google:





Troca de Links - Ocioso

Postagens Populares Mãe Terra

Distante dos olhos, tão perto de mim...